segunda-feira, 25 de março de 2013

Mais uma escola do campo pode ser fechada em Santa Luzia do Pará


A Escola José Valmeristo Soares, onde estudam dezenas de crianças e adolescentes do Acampamento Quintino Lira, em Santa Luzia do Pará, corre o risco de ser fechada pela prefeitura. Diante disso, as famílias denunciam mais uma perda de um direito básico e de uma conquista, dos trabalhadores Sem Terra.

As famílias já encaminharam diversos documentos para prefeitura do município pedindo a continuação das aulas dentro do acampamento. Contaram com o apoio de entidades como os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, Sindicato dos Professores e membros da Igreja Católica.

A escola já funcionava dentro do acampamento com equipamentos pedagógicos e infraestrutura básica necessária para sua funcionalidade, fornecidos pela própria prefeitura.

“Já encaminhamos documento para o Conselho Tutelar do município e faremos denúncia ao Conselho Municipal e Estadual de educação, pois o fechamento da escola é uma ação de violação de um direito básico. Sabemos que o vice-prefeito (Robson Federal – PSD), que também é secretário de educação, age por interesses individuais e políticos” denuncia Paulo Ferreira da coordenação do MST.

A Sociedade Paraense em Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) também fará uma denúncia ao Ministério Público do Estadual sobre o caso.

Fato que se repete

O fechamento das escolas no meio rural não é algo novo. Dados da Pesquisa Nacional do Censo Escolar do INEP/MEC mostram que desde 2002 foram fechadas mais de 37 mil escolas no campo.

Estudos ainda indicam que há ainda 14,1 milhões de analfabetos no país, o que corresponde a 9,7% do total da população com 15 anos ou mais de idade. Um em cada cinco brasileiros é analfabeto funcional, ou seja, lê e escreve, mas não consegue compreender, interpretar ou escrever um texto.

O Ministério da Educação (MEC) ainda afirma que 23,18% da população do campo com mais de 15 anos são analfabetas e 50,9% não concluíram o fundamental. O quadro das escolas do campo não é o dos mais animadores: são 76 mil escolas, 6,2 milhões de alunos matriculados e 342,8 mil professores, dos quais apenas 182,5 mil têm estudo superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário